Tu enfermedad

Hoje eu não vou dormir. Por ti eu não vou dormir. Vou acompanhar essas horas, que passam lentas, como sempre passam as piores horas. Vou apostar minhas fichas na medicina, e esperar que essa dose, essas cápsulas, essas fórmulas te ajudem. Vou tentar conversar, tentar manter a voz calma para também te acalmar. Vou falar amenidades, contar histórias, te fazer rir. Vou te proteger do frio e monitorar tua temperatura. Esperar que as horas curem.

Vou olhar nos teus olhos com confiança e quando eles se fecharem, vou me preocupar. Vou esperar em silêncio para ter certeza que o ritmo da tua respiração é tranquilo. Só então talvez eu feche os meus olhos. Não vou dormir. Vou estar atenta a qualquer ruído, a qualquer movimento. Vou segurar a bacia para que despejes aquilo que te faz mal. Lavar o vômito e dizer que é assim mesmo, que isso faz parte. Vou afirmar a cada segundo que tu pareces melhor, cada vez melhor. E vou mentir dizendo saber que agora falta pouco pra que tudo fique bem.

Vou abrir e redobrar o pano molhado para colocar na tua testa. Vou contar mais uma vez os minutos para saber se enfim a febre baixou. E vou fazer cara de otimista mesmo quando aquele maldito palito marcar 40 graus.

Advertisements

2 thoughts on “Tu enfermedad

  1. Pingback: Coisas boas da semana | Memórias da Pedra do Sapato

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s